Please reload

Posts Recentes

Saiba como se prevenir do coronavírus com as informações do ministério da saúde

March 30, 2020

1/9
Please reload

Posts Em Destaque

Interação medicamentosa entre diuréticos e outros fármacos

     Diuréticos são medicamentos que, conforme as regiões do néfron (subunidade dos rins) em que atuam, alteram a filtração de água e sais, assim como a quantia de urina formada pelo organismo. O sódio, por exemplo, está diretamente ligado aos casos de hipertensão, insuficiência cardíaca e renal, portanto ao intensificar o fluxo urinário favorecemos a eliminação desta substância e evitamos as consequências de seu acúmulo.

 

     Após a metabolização, diversos fármacos são eliminados através da urina, então se utilizados concomitantes a um diurético podem ter seus efeitos alterados em decorrência do aumento ou diminuição da sua excreção. Além disso deve-se levar em consideração quais substâncias serão mais afetadas dependendo do tipo de diurético, os tiazídicos por exemplo, tem ação hiperglicemiante e hipercalcemiante, sendo necessário monitorar os níveis de glicose e cálcio em pacientes diabéticos e com osteoporose, respectivamente.

 

     Também há casos em que os diuréticos têm seu efeito afetado pelo uso de outros medicamentos, como Anti-Inflamatórios Não Esteroidais (AINEs), digitálicos, Inibidores da Enzima Conversora de Angiotensina (IECA), betabloqueadores, bloqueadores de canais de cálcio, anticoagulantes, insulina, entre vários outros.

 

     Portanto é importante que profissionais como médicos, farmacêuticos, enfermeiros e demais da equipe de saúde,fiquem atentos aos fármacos que o paciente utiliza, pois seja em casa ou no hospital é muito comum a polimedicação. Assim como os pacientes, que devem sempre relatar efeitos adversos que observarem, além de alterações quando forem inseridos, retirados ou alteradas as doses dos medicamentos.

 

Na imagem abaixo podem ser observadas as estruturas do néfron e cada classe de diurético que atua sobre elas:

                                                        Fonte: adaptado de Romero, 2015 e Maróstica, 2016.

 

     Há algumas plataformas que avaliam as interações entre medicamentos, além de ouras funções, por exemplo o aplicativo MedSUS do Ministério da Saúde (MS), o aplicativo (em inglês) Epocrates e o site, também em inglês, drugs.com.

 

 

Para ler nosso post sobre o app MedSUS clique aqui.

Para baixar o app Epocrates para android clique aqui, ou para iOS aqui.

Para saber mais sobre hipertensão (MS) clique aqui.

Para ler a bibliografia utilizada nesse poste clique aqui (Maróstica, 2016), aqui, (Matos, 2019), aqui (Nascimento, 2013), aqui (Romero, 2015), e aqui (Santos, 2012).

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga