Please reload

Posts Recentes

Saiba como se prevenir do coronavírus com as informações do ministério da saúde

March 30, 2020

1/9
Please reload

Posts Em Destaque

  Durante a pandemia, vários tratamentos farmacológicos foram discutidos, há diversas terapias sendo utilizadas, consideradas ou propostas para o tratamento da COVID-19, muitas  carecendo de apropriada avaliação de efetividade e segurança. Achar medicamentos com evidências científicas disponíveis e em sua interpretação transparente, para subsidiar decisões sobre o tratamento farmacológico da COVID-19 no Brasil.


  No momento, não há indicação para o uso de rotina da hidroxicloroquina, cloroquina, azitromicina, lopinavir/ritonavir, corticosteroides ou tocilizumabe no tratamento da COVID-19. Heparina deve ser utilizada em doses profiláticas no paciente hospitalizado, mas não deve ser realizada anticoagulação na ausência de indicação clínica específica. Antibacterianos e oseltamivir devem ser considerados somente nos pacientes em suspeita de coinfecção bacteriana ou por influenza, respectivamente.

 

    Por tanto, até o momento, não há intervenções farmacológicas com efetividade e segurança
comprovada que justifiquem seu uso de rotina no tratamento da COVID-19, devendo os pacientes serem tratados preferencialmente no contexto de pesquisa clínica. As recomendações serão revisadas continuamente, de forma a capturar a geração de novas evidências. Ver link abaixo artigo com o Consenso da Associação de Medicina Intensiva Brasileira, da Sociedade Brasileira de Infectologia e da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia.

 

Segue aqui para acesso ao artigo

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Procurar por tags